[Vem Comigo] Eventos Semiapocalípticos: Gabriela

Em um mundo “após algum desastre de enorme magnitude”, Gabriela viaja no tempo para tentar mudar as coisas e evitar o tal desastre e não precisar mais comer só ervilha. Essa é a trama essencial de Eventos Semiapocalípticos: Gabriela, de Yoshi Itice (independente, 2019).

Gabriela é o terceiro álbum que Yoshi Itice faz da série “Eventos Semiapocalípticos”, precedido por Eduardo & Afonso (independente, 2017) e Gilmar (independente, 2018) – tem como comprar todos eles na loja virtual do artista. Todos publicados de forma independente, pelo financiamento coletivo do Catarse (Yoshi já fez outros projetos com esse modelo antes).

Importante dizer que este álbum independe dos outros dois, mas como o próprio autor comenta, a leitura deles todos torna tudo mais legal, pois os elementos pipocam aqui e ali e se tornam momentos de humor e reconhecimento para o leitor que acompanha a série toda.

O cenário é um mundo em que tecnologia e magia tem espaço, depois de um grande desastre ter mandado boa parte das coisas pras cucuias. Porém, diferente de grande parte das distopias, em que a opressão e a desesperança são o norte da trama, aqui o tom é de aventura e muito humor. Não quero dizer com isso que Yoshi não saiba costurar nessa proposta momentos tocantes e líricos. Não há apelação do tipo “você vai ter de chorar”, mas a emoção se constrói na toada que a própria história pede.

Gosto muito dos roteiros do Yoshi, dedicados a contar sua história, nos fazer gostar dos personagens e rir um pouco, mas acho que o maior destaque em Gabriela é a arte. O desenho de traços simplificados e rico em cenários é leve e envolvente, enquanto as cores muito bem aplicadas dão sustentação e solidificam o fundo, localizando os personagens nesse mundo semiapocalíptico.

Mas não é só um desenho bonito bem colorizado que faz um quadrinho ser bom; Itice sabe fazer a tal da narrativa em quadrinhos e seus quadros levam o leitor de um para o outro sem solavanco, esclarecem a ações, não atrasam o ritmo. Ainda vale elogiar o bom balonamento e letreiramento, em que tudo está direcionado para contar bem a história.

Eu só torço pro Yoshi continuar com essa série por muito tempo.

As primeiras páginas deste livro podem ser lidas aqui.

E o que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s