[Bartheman] “No meu tempo…” ou: os melhores quadrinhos da primeira década do século XXI (p. 2)

Pinacoderal: rudimentos da linguagem, de Diego Gerlach (Pé-de-Cabra), fez uma boa performance nas listas do Prêmio Grampo desse ano. A história é fragmentária, apresentando luta pela luta em um panorama holístico, e variou bastante nos quase 10 anos de sua produção, escoada em vários zines, revistas e reunida nesse livro (aliás, o design é doContinuar lendo “[Bartheman] “No meu tempo…” ou: os melhores quadrinhos da primeira década do século XXI (p. 2)”

[1, 2, 3… já!] Oubapo.BR

Oficina virtual de quadrinhos potenciais Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições. Pequeno histórico do Oubapo no Brasil

[Bartheman] Alguma balbúrdia teórica durante a quarentena

Bem, aconteceu com todo mundo: “Na quarentena vou fazer xyz”, e na quarentena todas as obrigações gerais foram ampliadas. E depois do último post sobre censura a quadrinistas, cartunistas e artistas em geral, acabei nem atualizando que, mesmo depois da corrente de artistas em defesa de Aroeira, usaram novamente a Lei de Segurança Nacional contraContinuar lendo “[Bartheman] Alguma balbúrdia teórica durante a quarentena”

[Vem comigo] Obscuro fichário dos artistas mundanos

Estamos em tempos obtusos, tempo de colher as sementinhas do ódio remanescente da ditadura, acobertadas com panos quentes pela velha oligarquia nacional. E eis que, só em uma semana, da mesma estufa brota intimação aos artistas Claudio Mor, João Montanaro, Benett, Laerte e a um jornal (intimidados) por conta de cartuns do ano passado eContinuar lendo “[Vem comigo] Obscuro fichário dos artistas mundanos”