[Bartheman] Da solidariedade icônica

julie doucet wordy

Julie Doucet, autora canadense da geração de Seth, Chester Brown, Adrian Tomine, tem um trabalho interessantíssimo. Não é só sobre ela que vou escrever aqui, mas gostaria de partir dessa página acima para divagar um pouco sobre quadrinhos.

Continue lendo “[Bartheman] Da solidariedade icônica”

[1, 2, 3… já!] Jochen Gerner

Oficina virtual de quadrinhos potenciais

Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições.

 

Não paro de falar de Jochen Gerner, mas parece que não é o suficiente. Pois então: precisamos falar sobre o Gerner.

Continue lendo “[1, 2, 3… já!] Jochen Gerner”

[Vem comigo] Im Land der Frühaufsteher

Captura de Tela 2017-08-31 às 20.49.19.png
Na capa do livro, um homem negro nos dá as costas, sentado sobre um colchão? Seu cílio longo nos dá a impressão de que ele percebe quem chega por detrás, ou nós, os voyeurs dessa cena. Com ele, diante dele, outras pessoas negras, pardas, amarelas, todos olhando para o outro lado, e não apenas o homem que toma boa parte da cena parece olhar de esguelha para esse observador fora do campo de visão. Pois Im Land der Frühaufsteher, de Paula Bulling (Avant Verlag, 2012), nos convida a observar essas pessoas, junto com o olhar de Paula, em um quadrinho-documentário poético.

Continue lendo “[Vem comigo] Im Land der Frühaufsteher”

[Balbúrdia TV] Uma pilha de livros

IMG_20170727_133718_660.jpgNada mais aleatório que fazer uma lista. Ainda mais uma lista de livros brotada de uma pilha de livros que estavam ali, reunidos, apenas por falta de espaço nas estantes. Lielson Zeni e Maria Clara Carneiro apresentam para vocês os livros dessa lista, falando o que podiam falar em 14 segundos.  Continue lendo “[Balbúrdia TV] Uma pilha de livros”

[Parlatório] Daniel Lafayette

Há muitos e muitos tempos atrás, entrevistei o Daniel Lafayette para o (falecido) site da Editora Barba Negra (Ultralafa, 2011). Lafa tinha acabado de ser publicado pela editora, era seu primeiro livro. Sacudi a poeira da entrevista e convido vocês para revisitarem as tiras e as charges desse quadrinista escalafobético, que continua produzindo pra kct, analisando a moda e os costumes do Homo Interneticus e a subespécie Homo Interneticus BrasiliensisContinue lendo “[Parlatório] Daniel Lafayette”