[Vem comigo] Nori e eu

Nori e eu é um quadrinho autobiográfico feito a quatro mãos: mãe e filho, Sonia Ninomiya e Masanori Ninomiya, e conta ainda com a direção de arte de Caeto (WMF Martins Fontes, 2019)*.

[Vem comigo] Discurso sobre o colonialismo

Discurso sobre o colonialismo, de Aimé Césaire (Veneta, 2020)*, é um texto importante, traduzido por Claudio Willer e ilustrado por Marcelo d’Salete.

[Vem Comigo] Beco do Rosário

Beco do Rosário, de Ana Luiza Koehler (Veneta, 2020)* descreve as transformações urbanas que Porto Alegre sofreu no começo do século XX, e conta como tais transformações implicaram em divisões sociais importantes. O quadrinho, publicado em edição menor de forma independente em 2015, teve apoio do edital Itaú Rumos para essa nova versão.

[Vem comigo] Urinoir

Um dos meus últimos textos foi sobre quadrinhos dos anos 2000 e agora vos trago esse quadrinho de um autor nascido em 2000. Gerado no Bug do Milênio, Xavier Ramos publica zines desde os 15 anos cm sua irmã, Frida, já comentados aqui pelo Paulo Cecconi.

[Videoshow] Minhas traduções em 2019

O Érico Assis lembrou de postar os livros massa que ele traduziu e não vai poder votar nos melhores do ano. Como sou copiona, vai aqui a minha lista de traduções que VOCÊ poderá escolher como melhor do ano! TANKA, de Sergio Toppi. Editora Figura. A Figura vem se esmerado em trazer os maiores ilustradoresContinuar lendo “[Videoshow] Minhas traduções em 2019”