[Vem Comigo] Brasil.exe

Nenhuma obra é capaz de escapar da sua janela de tempo, nada que um humano faça ou pense está solto da história (“A história, disse Stephen, é o pesadelo do qual tento acordar”). Rodrigo Okuyama, em Brasil.exe (Ugra Press, 2019), o número 18 da coleção Ugritos, mais que entender isso, transforma o presente em matériaContinuar lendo “[Vem Comigo] Brasil.exe”