[Vem comigo] Claire Bretécher

Há muito tempo gostaria de escrever sobre a Claire Bretécher. Pena conseguir apenas hoje, dia da morte da autora, aos 79 anos. Bretécher, uma grande socióloga, segundo Roland Barthes, descrevia a hipocrisia burguesa e seu tédio. Começou a fazer quadrinhos nos anos 1960, tendo participado da Pilote de René Goscinny, e fundado a Écho desContinuar lendo “[Vem comigo] Claire Bretécher”

[Bartheman] “No meu tempo…” ou: os melhores quadrinhos da primeira década do século XXI

Enquanto o mundo faz suas listas dos melhores e melhores da nata do disco, do gibi, do livro, do diabo a quatro, comecei a pensar na década anterior e como comecei a ler quadrinhos mais intensivamente. Então, em vez de uma retrospectiva da década anterior, começo essa série aqui com lembranças do tempo da Carochinha.

[Videoshow] Balbúrdia na Sala Tatuí

Quando comecei aqui no Balbúrdia, minha primeira proposta foi a de criar uma oficina permanente de quadrinhos sob restrição, na rubrica 1, 2, 3… já! Está um tanto desatualizada por aqui, mas Lielson e eu continuamos a difundir essas técnicas de escrita e de quadrinhos por aqui, por ali. E este mês, em São Paulo,Continuar lendo “[Videoshow] Balbúrdia na Sala Tatuí”

[Videoshow] Minhas traduções em 2019

O Érico Assis lembrou de postar os livros massa que ele traduziu e não vai poder votar nos melhores do ano. Como sou copiona, vai aqui a minha lista de traduções que VOCÊ poderá escolher como melhor do ano! TANKA, de Sergio Toppi. Editora Figura. A Figura vem se esmerado em trazer os maiores ilustradoresContinuar lendo “[Videoshow] Minhas traduções em 2019”

[Videoshow] Querido diário

Querido diário. Saudades de escrever para o Balbúrdia. Um ano complicado, cheio de golpes, um atrás do outro – e muito trabalho legal, também. Até jurada do Jabuti eu fui esse ano! Mas mesmo se não tenho dado tanto as caras por aqui, ando conduzindo grupo de pesquisa em torno da tradução, das oficinas deContinuar lendo “[Videoshow] Querido diário”