[Bartheman] Waldo e seus precursores

Tem um tempinho, Lielson Zeni e eu encontramos esse texto abaixo, sobre o personagem-chave de O bulevar dos sonhos partidos, tradução minha para a todavia, com preparação de texto do Lielson. Reencontrei agora, enquanto tentava arrumar as coisas para esquecer do mundo. Afinal, estamos no limiar da loucura... *** “Uma esquizofrenia habita todo artista” “Se eu … Continue lendo [Bartheman] Waldo e seus precursores

[1, 2, 3… já!] Oficinas na Bienal de Quadrinhos de Curitiba

Oficina virtual de quadrinhos potenciais Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições. E aí, gente, como vocês estão? Beleza? Meio parado aqui, né? Malz aê, esse ano vem sendo de assentamentos: trampo novo, casa nova, estado novo. E muitas viagens. PELO MENOS a última … Continue lendo [1, 2, 3… já!] Oficinas na Bienal de Quadrinhos de Curitiba

[Vem comigo] Eu quero acreditar

Gomez é conhecido na rede mundial de computadores por seus cartuns e quadrinhos que circulam como memes. Se você não recebeu na taimelaine alguma tira, cartum ou página dele, favor limpar seus contatos ou vai continuar recebendo só fake news de bolsonarianes. Eu quero acreditar é seu segundo singelo livrinho lançado pela editora Beleléu. O … Continue lendo [Vem comigo] Eu quero acreditar

[Bartheman] Vamos ter que falar da Mônica

O bom desse blog é a gente se ater a críticas sobre o que se gosta: pra mim, os quadrinhos que tomam de assalto o discurso dominante e subvertem as coisas, fazem a gente imaginar um mundo esteticamente mais complexo. Mas aí aparecem alguns assuntos que, para além dos limites do atual, requerem uma perspectiva … Continue lendo [Bartheman] Vamos ter que falar da Mônica

[Vem comigo] O Ateneu: crônica de saudades

Levei bastante tempo para ler esse livrinho. Ateneu, ou O Ateneu: crônica de saudades, da Mariana Paraizo (2014), é de uma delicadeza tão apurada nos detalhes, que passei algum tempo apenas olhando aquelas páginas, curtindo a textura da montagem feita nela.  A capa se fecha feito caderneta escolar, imediatamente remetendo ao Colégio Pedro II no Rio de Janeiro, das mais … Continue lendo [Vem comigo] O Ateneu: crônica de saudades