[Bartheman] “No meu tempo…” ou: os melhores quadrinhos da primeira década do século XXI (p. 2)

Pinacoderal: rudimentos da linguagem, de Diego Gerlach (Pé-de-Cabra), fez uma boa performance nas listas do Prêmio Grampo desse ano. A história é fragmentária, apresentando luta pela luta em um panorama holístico, e variou bastante nos quase 10 anos de sua produção, escoada em vários zines, revistas e reunida nesse livro (aliás, o design é doContinuar lendo “[Bartheman] “No meu tempo…” ou: os melhores quadrinhos da primeira década do século XXI (p. 2)”

[Vem Comigo] FIQ 2018: Zines do Crumbim

Paulo Crumbim, mais conhecido por seu trabalho com a Cris Eiko, Quadrinhos A2 e Graphic MSP Penadinho: Vida, já tinha experimentado solo anteriormente em Gnut. Mas na Des.Grafica de 2017, ele apareceu com um zine, impresso em casa, cheio de conceitos e boas ideias. De lá pra cá, já foram 5 deles.

[Vem Comigo] FIQ 2018: Juras, de Julia Balthazar

Teria sido muito melhor se a gente tivesse falado das obras que iam sair no FIQ antes de o evento acontecer (acabou ontem). Mas já que não teve jeito, vai pintar aqui algumas INDICAÇÕES PALPITADAS de alguns dos livros/zines que a gente pegou lá em BH.

[Vem comigo] O Ateneu: crônica de saudades

Levei bastante tempo para ler esse livrinho. Ateneu, ou O Ateneu: crônica de saudades, da Mariana Paraizo (2014), é de uma delicadeza tão apurada nos detalhes, que passei algum tempo apenas olhando aquelas páginas, curtindo a textura da montagem feita nela.