[Aberturas] Censurer

Hoje não vamos falar sobre gibi. Vamos tocar o assunto censura, já que as redes sociais, que se mostraram tão indignadas no começo, e a mídia, pra variar, já esqueceram do assunto. O melhor jeito de analisar a censura é retroativamente. Desse jeito, é fácil demais rebater qualquer argumento a favor e ver como a … Continue lendo [Aberturas] Censurer

[Tradução] A censura, estúpida, sempre

Em 2005, a revista de arte contemporânea art press convidou o escritor e jornalista Bernard Joubert para dirigir uma edição especial sobre quadrinhos. Além de convocar pessoas importantes para a empreitada, entre quadrinistas, editores, pesquisadores da arte e dos quadrinhos (Évariste Blanchet, Jean-Christophe Menu, Marie José Mondzain, Thierry Smolderen...), Joubert também assina um artigo sobre sua … Continue lendo [Tradução] A censura, estúpida, sempre

[Aberturas] Quando nós somos Sísifo

Pedimos a Alisson da Hora* para nos escrever sobre literatura e censura, e ele nos entregou esse belo texto.   Quando nós somos Sísifo Camus se viu obrigado a suprimir na primeira edição de O mito de Sísifo o pequeno texto “A esperança e o absurdo na obra de Franz Kafka”, por conta de, numa França … Continue lendo [Aberturas] Quando nós somos Sísifo

[Aberturas] Felipe Portugal sobre a incoerência do MBL

Agradecemos ao Felipe Portugal por essa reflexão. Nossa posição, como definimos, é a de manter esse espaço de aberturas. Estamos abertos a contribuições.  

[Vem comigo] Ah, como era boa a ditadura…

Continuando nosso esforço balburdiento de falar sobre publicações de autores que estarão na Bienal de Quadrinhos de Curitiba que VIRÁ A FURO daqui a 2 semanas (entre 8 e 11 de setembro), hoje ataco essa coletânea de charges e cartuns de Luiz Gê. Ele é conhecido pelo álbum Avenida paulista (a gente deveria falar dele por aqui; … Continue lendo [Vem comigo] Ah, como era boa a ditadura…