[Bartheman] “No meu tempo…” ou: os melhores quadrinhos da primeira década do século XXI

Enquanto o mundo faz suas listas dos melhores e melhores da nata do disco, do gibi, do livro, do diabo a quatro, comecei a pensar na década anterior e como comecei a ler quadrinhos mais intensivamente. Então, em vez de uma retrospectiva da década anterior, começo essa série aqui com lembranças do tempo da Carochinha.

[Historinhas] Plastic Man e a Ternura

Rafa Campos, amado autor e polemista, nos envia esse petisco do que foram suas aulas nas últimas duas semanas no SESC Pompeia, sobre História dos quadrinhos.

[Com vocês] Lady’s Comics

Pedimos às Ladies Mariamma Fonseca, Samanta Coan e Samara Horta nos contarem um pouco sobre o que elas viram mudar em seus seis anos no ar: muito caminho andado, e muito ainda pela frente!

[Vem comigo] Ah, como era boa a ditadura…

Continuando nosso esforço balburdiento de falar sobre publicações de autores que estarão na Bienal de Quadrinhos de Curitiba que VIRÁ A FURO daqui a 2 semanas (entre 8 e 11 de setembro), hoje ataco essa coletânea de charges e cartuns de Luiz Gê.

[Com vocês] Bruno Dorigatti entrevista Jaguar

“Não, não sou porra louca, sou um cara que trabalha pra cacete, aos 75 anos. Porra, eu nem tive o prazer de ser preso, eu paguei o táxi até a Vila Militar, uma nota preta.” – Jaguar Bruno Dorigatti conseguiu um feito histórico: além de entrevistar Jaguar, fundador do Pasquim (para dizer um dos tantos fatosContinuar lendo “[Com vocês] Bruno Dorigatti entrevista Jaguar”