[Vem comigo] Eu quero acreditar

Gomez é conhecido na rede mundial de computadores por seus cartuns e quadrinhos que circulam como memes. Se você não recebeu na taimelaine alguma tira, cartum ou página dele, favor limpar seus contatos ou vai continuar recebendo só fake news de bolsonarianes.

[Bartheman] Vamos ter que falar da Mônica

O bom desse blog é a gente se ater a críticas sobre o que se gosta: pra mim, os quadrinhos que tomam de assalto o discurso dominante e subvertem as coisas, fazem a gente imaginar um mundo esteticamente mais complexo. Mas aí aparecem alguns assuntos que, para além dos limites do atual, requerem uma perspectivaContinuar lendo “[Bartheman] Vamos ter que falar da Mônica”

[Teteia Pura] Paulo Não Traduzir Bizarro

Já pensou traduzir um personagem que fala ao contrário? E não tipo o Yoda, que apenas com a ordem do texto zoa, mas um cara que raciocina e faz declarações com sentido invertido.Pois é, o gibi do Bizarro escrito pelo Heath Corson e desenhado pelo Gustavo Duarte não ser inteirinho assim.

[Teteia Pura] Bora recolher os Grampos

Mais um ano, mais um Grampo, mais dor de cabeça pra hierarquizar os gibis, mas lágrima ferventes de arrependimento meses depois escorrendo da vontade de ter colocado alguns em outras posições. Vamos a mais um texto da (minha) lista do (nosso) prêmio.

[Vem Comigo] Quadrinhos dos anos 10

André Dahmer já havia sido indicado ao Prêmio Jabuti de Ilustração em 2015, por Vida e obra de Terêncio Horto, da Cia das Letras. É até engraçado, e essa indicação é um grande exemplo da necessidade de uma categoria própria de quadrinhos: o livro inteiro composto de praticamente apenas três desenhos concorrendo entre ilustrações rebuscadasContinuar lendo “[Vem Comigo] Quadrinhos dos anos 10”