[1, 2, 3… já!] Listas!

[1] Oficina virtual de quadrinhos potenciais Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições. Eu disse, na última coluna, que não paro de falar em Gerner. VENHA ME CALAR! Então, outra técnica que ele usa muito – e é queridíssima pelos oulipianos – é a … Continue lendo [1, 2, 3… já!] Listas!

[Vem comigo] Fun Home – Alisson Bechdel

Li o excelente Você é minha mãe?, da Alisson Bechdel, antes de ler Fun home. Eu já sabia da história, do tema, mas demorei mó tempão pra efetivamente ler o gibi. Falha de caráter corrigida no começo deste ano e, no meio da leitura, já sabia que teria que reler o Você é minha mãe? Li pela primeira … Continue lendo [Vem comigo] Fun Home – Alisson Bechdel

[Parlatório] Qual a quadrinista que te inspira?

Eu realmente queria falar de uma das várias brasileiras que me inspiram, mas, como lojista do ramo, tem uma americana cujo trampo — dentro e fora das páginas de quadrinhos — me marcou profundamente: a Kate Leth. Primeiro conheci o trabalho dela pelas tiras do Kate or Die que saía de vez em quando pelo … Continue lendo [Parlatório] Qual a quadrinista que te inspira?

[Com vocês] L.M. Melite: Em Espiral

EM ESPIRAL (OU O QUE É UM ROMANCE GRÁFICO?) por L.M.Melite Em uma de suas histórias, o escritor Harvey Pekar nos conta como conheceu o jovem artista Robert Crumb – isso quando Crumb ainda não era famoso no microuniverso da contracultura. Em determinado ponto da história, Harvey olha em direção ao leitor e diz: “Os … Continue lendo [Com vocês] L.M. Melite: Em Espiral

[VEM COMIGO] Você é Minha Mãe?

Demorei, mas foi. Você é Minha Mãe?, da Alison Bechdel, entra naquela categoria extraoficial de gibis difíceis. Não é o difícil que traduz "para poucos", elitista e pretensioso, mas que evoca o valor do empenho e da dificuldade em oposição ao simplificado. Eu senti coisas similares ao ler Here, do Richard McGuire, ou Building Stories … Continue lendo [VEM COMIGO] Você é Minha Mãe?