[Bartheman] Waldo e seus precursores

Tem um tempinho, Lielson Zeni e eu encontramos esse texto abaixo, sobre o personagem-chave de O bulevar dos sonhos partidos, tradução minha para a todavia, com preparação de texto do Lielson. Reencontrei agora, enquanto tentava arrumar as coisas para esquecer do mundo. Afinal, estamos no limiar da loucura…

[Parlatório] Pedro Moura

Na semana passada postamos uma entrevista com uma das convidadas da Des.Gráfica 2017, Dominique Goblet. Hoje é a vez do outro convidado, o pesquisador, crítico e escritor português Pedro Moura.

[1, 2, 3… já!] Listas!

[1] Oficina virtual de quadrinhos potenciais Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições. Eu disse, na última coluna, que não paro de falar em Gerner. VENHA ME CALAR! Então, outra técnica que ele usa muito – e é queridíssima pelos oulipianos – é aContinuar lendo “[1, 2, 3… já!] Listas!”

[Com vocês] L.M. Melite: Em Espiral

EM ESPIRAL (OU O QUE É UM ROMANCE GRÁFICO?) por L.M.Melite Em uma de suas histórias, o escritor Harvey Pekar nos conta como conheceu o jovem artista Robert Crumb – isso quando Crumb ainda não era famoso no microuniverso da contracultura. Em determinado ponto da história, Harvey olha em direção ao leitor e diz: “OsContinuar lendo “[Com vocês] L.M. Melite: Em Espiral”

[VEM COMIGO] Viva a Revolução!

Minha ficha Crumb demorou um pouco pra cair, mas depois que foi, eu leio tudo que sair do cara. Esse Viva a revolução! (Veneta, 2014) é uma das minhas coletâneas favoritas dele. O Rogério de Campos manda um texto contextualizador muito massa na introdução e na sequência são várias histórias de revoluções, com a presençaContinuar lendo “[VEM COMIGO] Viva a Revolução!”