[Vem comigo] Thomas Ott

Um homem encontra um número da sorte. A sorte lhe sorri, mas depois vem lhe cobrar com força. A história lúgubre é ambientada com desenho todo preto, de traço feito talho em madeira, como risquinhos desenhando na noite. 73304-23-4153-6-96-8quadrinho de Thomas Ott, é um suspense macabro, como boa parte dos livros do autor suíço. Continue lendo “[Vem comigo] Thomas Ott”

[Parlatório] Patrice Killoffer

Entre 2010 e 2011, Maria Clara Carneiro, então produtora editorial da editora Barba Negra, foi a tradutora de Patrice Killoffer em sua passagem pelo Brasil. Ela também aproveitou pra fazer esta entrevista para o hoje extinto site da Barba Negra. Recuperamos a bichinha (além de um texto sobre a greve na editora L’Association). Continue lendo “[Parlatório] Patrice Killoffer”

[1, 2, 3… já!] Listas!

CLBD10[1]

Oficina virtual de quadrinhos potenciais

Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições.

Eu disse, na última coluna, que não paro de falar em Gerner. VENHA ME CALAR! Então, outra técnica que ele usa muito – e é queridíssima pelos oulipianos – é a confecção de listas.

Continue lendo “[1, 2, 3… já!] Listas!”

[1, 2, 3… já!] A restrição, a regra, o potencial

Oficina virtual de quadrinhos potenciais

Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições.

Lembrando: é u-li-pô, u-ba-pô. Os acrônimos em francês têm o ou de “ouvroir”, que quer dizer oficina no sentido artesanal mesmo da coisa, de grupos de pessoas trabalhando juntas. Ateliê, de várias pessoas dividindo um espaço de ofício (que, em francês, era a mesma palavra para o tear: métier). 
Continue lendo “[1, 2, 3… já!] A restrição, a regra, o potencial”

[1, 2, 3… já!] Ulipô, ubapô

Oficina virtual de quadrinhos potenciais

Coluna para difundir e motivar atividades Oulipo-oubapianas, em que todos possam participar enviando suas produções a partir das proposições.

Continue lendo “[1, 2, 3… já!] Ulipô, ubapô”