[Bartheman] Corpos inviáveis

Jeanine está sendo entrevistada por um rapazote, o Matthias Picard. A um determinado momento, ela percebe rabiscos no caderno dele, a quem ela confiava a sua história: – Você está desenhando quem? – Seu pai. – Mas… você não sabe como ele se parece. – Não, eu imagino. – Ele era italiano, o meu pai…

[Bartheman] Minha lista grampo: obrigada por esperar

“Não fazer nada, olhar a grama crescer. Deixar-se levar pelo curso do tempo: fazer um café, tomar um copo d’água… Fazer de sua vida um domingo.” (R.B.) A verdade, na verdade, é que este texto deveria ter ficado pronto em janeiro. Poderia dizer que o ano só começa na terceira semana útil depois do carnaval, masContinuar lendo “[Bartheman] Minha lista grampo: obrigada por esperar”

[Cuba Liber] Grampo 2017 por Liber Paz

Eu desconfio de listas, prêmios ou rankings. Não tenho certeza se realmente servem pra alguma coisa, além de mexer com egos. Afinal, quando dizemos que fulano ou beltrana é o ou a “melhor” do ano,  sempre cabe perguntar: melhor pra quem? Por quê? Quais os critérios? Quais as intenções em escolher um melhor?

[Teteia Puta]Lista Grampo

O Grampo é a única lista que eu faço. Não tenho esse hábito. Já brinquei muito com isso, mas o meu coração já sofreu demais. Tenho dificuldades em hierarquizar as coisas que eu gosto (claro que tem coisas que você naturalmente prefere do que outras, mas em muitos casos, a competição é difícil), mudo deContinuar lendo “[Teteia Puta]Lista Grampo”

[A consciência de Zeni] Minha lista do Grampo 2017

Coluna de hoje é jogo rápido: por que escolhi os quadrinhos que escolhi na minha lista do Grampo 2017? Segue a leitura.